25 de Junho de 2018

Exposição Santos Juninos segue até o dia 30, no Bonfim

Mostra apresenta obras de 13 artistas retratando os santos juninos


Exposição Santos Juninos segue até o dia 30, no Bonfim

Segue até o próximo dia 30, no Projeto Cultural Vila Criativa do Bonfim, a  Exposição Santos Juninos na Colina Sagrada. A mostra apresenta trabalhos de 13 artistas retratando a fé popular nos Santos Antônio, João e Pedro, comemorados no mês de junho. O objetivo é resgatar as origens e tradições do povo nordestino, suas representações regionais, memória e valorização do patrimônio artístico e cultural em suas diversas linguagens. A abertura aconteceu no dia 08, às 10h, no imóvel número 33, na Casa dos Romeiros, em frente à praça da Basílica do Bonfim.  A visitação pode ser feita de sexta a domingo das 9 às 18h.

As obras retratam a tradição e a religiosidade dos santos juninos. Estão reunidos trabalhos dos artistas Luiz Mário, Ed Ribeiro, Gerar, Petrina, Cláudia Reis, Joci Santos, Maria Anjos, Irlânia Mercês, Vane Correia, Jean Marcos, Xênia Pinheiro, Edna Marta e Raquel Santo Fuxico. 

Segundo a organizadora da exposição, Simone Reis, o objetivo é promover o diálogo entre as artes, tradição e cultura popular, mostrando o trabalho de artistas entusiastas dos fazeres da fé. “No nordeste brasileiro principalmente, estes santos são reverenciados e têm enorme importância para comunidades católicas e mesmo de cultos afro-brasileiros. É a fé retratada de forma artística”. O público contará ainda com a opção de comida regional no Espaço de Artesanato e Gastronomia da Vila Criativa, que servirá pratos como sarapatel, manisoba, carne do sol, bolos de aimpim, carima, mingau de milho, mungunzá, amendoim, milho cozido, além do licor Artesanal do Palácio do Licor.

Os Santos

Acredita-se que a tradição das festas juninas tenha origem no século XII, na França, com a celebração dos solstícios de verão, vésperas do início das colheitas. No hemisfério sul, na mesma época, acontece o solstício de inverno. Como aconteceu com outras festas de origem pagã, esta também foi adquirindo sentido religioso introduzido pelo cristianismo, trazido pela igreja católica ao Novo Mundo.

A comemoração das festas juninas é certamente herança portuguesa no Brasil, registra-se 400 anos, acrescida ainda dos costumes franceses que a elas se mesclaram na Europa. O ciclo das festas juninas gira em torno de três datas principais: 13 de junho, Festa de Santo Antônio; 24 de junho, São João; e 29 de junho, São Pedro.

Santo Antônio nasceu em Lisboa. Segundo os portugueses, a ação de Santo Antônio era fundamental na guerra e seu nome funcionava como arma contra perigos imbatíveis. No Brasil seu papel de militar foi importante, também, dadas as inúmeras guerras e revoltas durante as quais era invocado. Atualmente, Santo Antônio já não é mais cultuado como militar e sim, como casamenteiro e deparador de coisas perdidas.

A Festa de São João relembra São João ou João Batista, primo de Jesus, o homem que nasceu em 24 de junho e, através de suas atitudes na vida, trouxe a mensagem de que "devemos mudar nossos rumos para encontrar a luz", sugerindo que o caminho para isso é a meditação, a interiorização, a reflexão. Na Festa de São João existe o costume de acender a fogueira, imagem em que a luz simboliza a sabedoria, a luz interior e o calor do amor. São Pedro é conhecido como o guardião da porta do Céu. O Apóstolo, fundador da Igreja Católica, é considerado protetor das viúvas e dos pescadores, e é festejado no dia 29 de junho.

Serviço

Exposição Santos Juninos

Local:  Vila Criativa -  Casa dos Romeiros, em frente à praça da Basílica do Bonfim.

Data: 08 a 30 de junho, das 9 às 18 horas

Artistas participantes: Luiz Mário, Ed Ribeiro, Gerar, Petrina, Cláudia Reis, Joci Santos, Maria Anjos, Irlânia Mercês, Vane Correia, Jean Marcos, Xênia Pinheiro Edna Marta  e Raquel Santo Fuxico



28

Set

Ultima sexta-feira do mês

Local: Basílica Santuário do Senhor do Bonfim

30

Set

Dia de São Jerônimo - Dia da Bíblia

Local: Basílica Santuário do Senhor do Bonfim