Notícia

18 de Abril, 2017

Devoção do Senhor do Bonfim completa 272 anos nesta terça-feira (18)

O culto ao Senhor do Bonfim alcança milhares de corações pelo Brasil afora, demonstrando a fé de um povo Àquele que acolhe a todos sempre de braços abertos

Há 272 anos, mais precisamente no dia 18 de abril de 1745, em Setúbal, Portugal, começava a ser cultivada uma devoção marcada pelo amor e culto ao Senhor do Bonfim: a Devoção do Senhor Bom Jesus do Bonfim.

A devoção nasceu pela fé do capitão de mar e guerra português, Theodózio Rodrigues de Faria, que, como cumprimento de uma promessa, trouxe para o Brasil, especialmente para Salvador, na Bahia, a imagem do Senhor do Bonfim e a introduziu na Capela de Nossa Senhora da Penha de França de Itapagipe, posteriormente trasladada para a Basílica Santuário do Senhor do Bonfim.

Desde então, a devoção ao Senhor do Bonfim alcança milhares de corações pelo Brasil afora, demonstrando a fé de um povo Àquele que acolhe a todos sempre de braços abertos.

Responsável por manter a Basílica Santuário do Senhor do Bonfim acolhendo milhares de fiéis todos os anos e por cultivar a missão da evangelização, testemunhando o rosto misericordioso de Jesus Cristo, a Irmandade da Devoção do Senhor Bom Jesus do Bonfim é composta por mesários, estatutários, eméritos e beneméritos. A Devoção também faz parte da história de Salvador, principalmente da Cidade Baixa, dando relevantes contribuições ao longo do tempo, como a construção da Capela Senhor do Bonfim (1746/1754); as obras da Ladeira que dá acesso ao Largo do Bonfim (1810); a estrada com início na Ladeira do Bonfim até Roma, com extensa ponte em parte desse caminho, denominada Dendezeiros (1792/1798); o calçamento com pedra comum da Ladeira Porto da Lenha (1812); o alargamento e o calçamento do Largo do Bonfim (1865); e a compra de uma porção de terras, que partia dos Mares até a Jequitaia, onde já existia a Igreja do Noviciado da Companhia de Jesus, hoje Colégio dos Órfãos de São Joaquim. Assim, a rua partindo de Roma até os Mares foi denominada Calçada de Bonfim, e a que chegava até a Igreja do Noviciado, Jequitaia (1815).

São 272 anos de vida e dedicação em prol da missão de zelar pela Basílica Santuário do Senhor do Bonfim e difundir e perpetuar o culto ao Senhor do Bonfim.

Por: Anna Carolina Lima/Amex