12 de Janeiro de 2018

Lavagem do Adro da Igreja do Bonfim - 2018 - Mensagem

Lavagem do Adro da Igreja do Bonfim - 2018 - Mensagem

Sejam bem-vindos à Colina Sagrada!
Sintam-se acolhidos pelo próprio Senhor do Bonfim que aqui, na Colina Sagrada, recebe cada um de nós, de braços abertos, motivando-nos a abrir o nosso coração para acolher todos sem distinção, sem preconceito, sem resistências.
Aqui estamos para assimilar a lição do combate a todo tipo de violência, de intolerância, de discriminação, de exclusão, de sentimento de superioridade; aqui estamos e pedimos a proteção do Senhor do Bonfim para este ano de 2018 que está começando, pedimos a paz para nossas famílias, para a Bahia, para o Brasil e para o mundo inteiro.
Logo mais, voltaremos para nossas casas com o propósito de difundir a cultura do encontro, da solidariedade e da paz; com o compromisso de exercitar a reconciliação, com o compromisso de sermos mais irmãos, facilitadores nas relações interpessoais, no intercâmbio cultural e de práticas religiosas; de preservar a natureza, o meio ambiente, o planeta terra, “nossa casa comum”.
Retornaremos para nossos países ou cidades de origens, para nossas casas convencidos de que cada um de nós precisa contribuir e lutar por um mundo melhor e mais irmão.
Daqui sairemos melhores do que chegamos, porque fomos tocados pela ternura misericordiosa do Senhor do Bonfim; fomos abraçados por Ele e com Ele aprendemos a abraçar a todos, a amar a todos, a fazer o bem, a alegrarmo-nos com o sucesso do outro, com as conquistas do outro!
Disse o Papa Francisco na última Conferência internacional pela paz: “Vivemos sob o sol de um único Deus misericordioso [...] Assim, no verdadeiro sentido, podemos chamar-nos, uns aos outros, irmãos e irmãs”.
Na mesma ocasião, afirmou o Santo Padre que “no Egito ao longo dos séculos, as diferenças de religião constituíram ‘uma forma de enriquecimento recíproco ao serviço da única comunidade nacional’ e lá “[...] Encontraram-se crenças diferentes e misturaram-se várias culturas, sem se confundirem, mas reconhecendo a importância de se aliarem para o bem comum”.
Aqui, na Colina Sagrada, acontece o mesmo no dia a dia com a boa convivência e o respeito mútuo de membros de religiões diferentes, particularmente, com as religiões de matriz africana.
Concluindo esta mensagem, quero, como o Papa Francisco, conclamar que “precisamente no campo do diálogo, sobretudo inter-religioso, sempre somos chamados a caminhar juntos, na convicção de que o futuro de todos depende também do encontro entre as religiões e as culturas”.
Não esqueçam: Somos todos irmãos! Somos todos irmãos!
Que aqui, da Colina Sagrada, o sol de uma renovada fraternidade em nome de Deus ilumine a todos nós para que sejamos onde quer que estejamos instrumentos de paz, justiça e concórdia. Amém!

Crédito: Pe. Edson Menezes da Silva

Nenhum evento encontrado