15 de Janeiro de 2018

Missa Solene e Procissão dos Três Pedidos marcam Festa do Senhor do Bonfim

A Basílica Santuário do Senhor do Bonfim ficou lotada de fiéis que celebraram a Festa do Senhor do Bonfim neste domingo (14)


A Basílica Santuário do Senhor do Bonfim ficou lotada de fiéis que louvaram, glorificaram e agradeceram ao Senhor do Bonfim na manhã deste domingo (14) durante a Missa Solene da festa, presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, concelebrada pelo Reitor da Basílica, Pe. Edson Menezes da Silva, Pe. Antônio Andrade Xavier, Vice Reitor, e Pe. João de Deus de Souza, Capelão.

A preparação para a Festa do Senhor do Bonfim teve início na última quinta-feira (04) com a Novena que reuniu devotos, comunidade e paroquianos das paróquias da Arquidiocese de Salvador, tendo em cada noite a reflexão sobre um subtema, guiado pelo tema central da festa “Origem, identidade e missão do amado Jesus, Senhor do Bonfim” e lema “Quem dizes os homens ser o Filho do Homem” (Mt 16, 13). A partir de reflexões de padres convidados, durante as nove noites toda a assembleia aprendeu sobre quem é o amado Jesus, o Senhor do Bonfim, mergulhando na espiritualidade e na fé.

Ao iniciar suas demonstrações de carinho com a Basílica do Bonfim, Dom Murilo destacou a peculiaridade da Mansão da Misericórdia. "Nosso Santuário pode não conseguir conter todos os devotos que nesta manhã subiram a Colina Sagrada no dia da festa por tantos motivos. Mas nos braços e no coração do Senhor do Bonfim todos nós estamos. Nós não representamos apenas aqueles que moram em Salvador, ou na Bahia, nós representamos o Brasil, que faz desse Santuário um dos lugares mais queridos".

Dom Murilo iniciou sua homilia enfatizando a bondade do Senhor do Bonfim. "Hoje subimos a Colina Sagrada por um motivo especial: é a Festa do Senhor do Bonfim, aquele que quer dirigir a nossa vida. Quer que o aceitemos como Senhor. A bondade do Senhor do Bonfim não é um atributo, algo que o qualifica, é da essência do Senhor ser bom. Jesus, o Messias, o Filho do Deus vivo, aquele a quem João Batista pode apontar que é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, é realmente o salvador".

"Queremos que tudo aquilo que fazemos e começamos tenha um bom fim, mas acima de tudo que nossa vida tenha um bom fim e participemos um dia da glória eterna porque fomos criados para viver eternamente com Deus. Subimos esta Colina Sagrada para receber o abraço do Senhor do Bonfim, para ficar com Ele. Escutar o Senhor do Bonfim é o primeiro passo para escutar o Senhor Deus que nos chama. Queremos ajudar a entender quem é Jesus. Quem é o Senhor do Bonfim? O que é preciso fazer para ser Seu discípulo? O evangelista nos diz que para seguir o Senhor é preciso vê-Lo quando passa e o Senhor passa em nosso caminho em cada dia, em cada hora", frisou o Arcebispo.

No final da Santa Missa, o Arcebispo concedeu a Bênção Apostólica, com Indulgência Plenária e todos foram para a Praça do Bonfim para participar do momento da descida da Bandeira do Senhor do Bonfim. Em seguida, houve a apresentação da Oficina de Frevos e Dobrados, sob a regência do Maestro Fred Dantas.

Procissão dos Três Pedidos

As comemorações da Festa do Senhor do Bonfim continuaram no final da tarde. Milhares de devotos participaram da tradicional Procissão dos Três Pedidos, que saiu da Igreja dos Mares, em direção à Colina Sagrada. A ocasião foi marcada pela presença das imagens de Nossa Senhora da Penha, de Nossa Senhora da Conceição da Praia, de Deus Menino e de Irmã Dulce. Além disso, mais uma novidade abrilhantou ainda mais a procissão: grupos/serviços e ministérios da Basílica do Bonfim, como o Apostolado da Oração, Terço dos Homens, Projeto Bom Samaritano e a Devoção do Senhor do Bonfim caminhavam na frente, demonstrando a riqueza da fé de um povo e a valorização que a Basílica dedica aos integrantes de suas equipes. Também era possível ver a Cruz enfeitada com fitinhas, alguns banners que retratavam as aparições de Nossa Senhora, placas simbolizando pedidos e promessas, tão típicos na Basílica do Bonfim, a bandeira do Senhor do Bonfim, de São Gonçalo, da Bahia, do Brasil, grupos carregando fitinhas, os jovens e as crianças da Catequese. Ao chegar à Basílica, os fiéis foram acolhidos pelo Reitor e por músicas de louvor entoadas pelo Coral do Santuário e pelo Coral das Crianças do Bonfim. Após a chegada de todos, teve início o ritual das três voltas em torno da Basílica, marcado pelos três pedidos.

Na ocasião, também houve uma apresentação de balé e uma encenação para responder quem é Jesus, o Senhor do Bonfim. O encerramento dos festejos foi marcado pela bênção do Senhor do Bonfim.    




Crédito: Anna Carolina Lima/Amex


15

Nov

Feriado da Proclamação da República

Local: Basílica Santuário do Senhor do Bonfim

18

Nov

33º Domingo do Tempo Comum – Dia Mundial do Pobre

Local: Basílica Santuário do Senhor do Bonfim

23

Nov

Dia de atividades comemorativas do Dia do Pobre

Local: Casa 49