Notícia

09 de Julho, 2014

'Papa Francisco quer mudanças rápidas' – Card. Pell apresentou o novo quadro económico da Santa Sé

No final da manhã desta quarta-feira decorreu na Sala de Imprensa da Santa Sé uma conferência de imprensa sobre o “novo quadro económico da Santa Sé”. Neste âmbito foram apresentadas decisões sobre a APSA-Administração e Património da Sé Apostólica, sobre o Fundo de Pensões, o IOR e também sobre os meios de comunicação do Vaticano. Intervieram o Cardeal George Pell, Prefeito da Secretaria para a Economia, Joseph Zahra, vice-coordenador do Conselho para a Economia, Jean-Baptiste de Franssu, membro do Conselho para a Economia e Ernst von Freyberg do IOR.


O Cardeal Pell liderou este encontro com os jornalistas e anunciou importantes iniciativas para melhorar a gestão económica e administrativa da Santa Sé e do Estado do Vaticano. Estas iniciativas colhem fundamento nas recomendações da COSEA – Comissão Pontifícia para a Organização da Estrutura Económica-Administrativa da Santa Sé. Todas as modificações apresentadas tiveram apoio nas recentes reuniões do Conselho para a Economia e do Conselho de Cardeais e tiveram a aprovação do Papa Francisco. O Cardeal George Pell afirmou que:“Antes de mais estamos trabalhando sobre os standard financeiros internacionais que deverão ser seguidos em todos os dicastérios e nas secções da Santa Sé e do Governatorato. De momento estamos na fase em que é indicada claramente a direção e os objetivos que queremos atingir. Quando dizemos isto referimo-nos a uma substancial transparência. Portanto, serão realizados relatórios anuais e estes relatórios serão realizados externamente.”


IOR – INSTITUTO PARA AS OBRAS DE RELIGIÃO

Comecemos, desde logo, pelo IOR: as decisões tomadas eram já conhecidas, faltava a confirmação sobre von Freyberg que cessa as suas funções sendo substituído por de Franssu que assumirá a direção do IOR para uma nova fase do seu processo de reforma. Objetivo principal para os novos tempos será concentrar a atividade do IOR na consultoria financeira e nos serviços de pagamento para o clero, as congregações, dioceses e funcionários leigos do Vaticano. Seis novos membros leigos serão nomeados para o Conselho do IOR entre os quais o francês Jean-Baptiste de Franssu, como President, a alemã Clemens Boersig, Mary Ann Glendon dos Estados Unidos, Sir Michael Hintze do Reino Unido. O Mons. Xuereb, secretário-geral da Secretaria para a Economia, será secretário sem direito de voto do Conselho do IOR. O Mons. Battista Rica continuará como o prelado do IOR.


APSA – ADMINISTRAÇÃO DO PATRIMÓNIO DA SÉ APOSTÓLICA

No que diz respeito à APSA a sua Secção Ordinária será transferida para a Secretaria para a Economia. Este é um passo importante para consentir à Secretaria para a Economia de exercer as suas próprias responsabilidades de controlo económico e de vigilância sobre as políticas e procedimentos de aquisição e distribuição de recursos humanos. O resto do pessoal da APSA ficará afeto a atividades de Tesouraria, restabelecendo relações com todas os principais bancos centrais.


FUNDO DE PENSÕES

Entretanto, em relação ao Fundo de Pensões foi nomeado uma comissão técnica para estudar a situação atual e formular propostas ao Conselho para a Economia até ao fim de 2014. O objetivo é garantir no futuro condições para a aposentação tal como no presente. Esta comissão técnica guiada pelo Mons. Brian Ferme terá como especialistas 4 leigos: Bernhard Kotanko (Austria), Andrea Lesca (Italia), Antoine de Salins (França) e Nino Savelli (Italia).


MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO VATICANO

Finalmente em relação aos meios de comunicação social do Vaticano foi nomeada uma comissão para propor uma reforma dos Media Vaticanos. Essa comissão deverá publicar um relatório e um plano de reforma dentro de 12 meses depois de ter examinado o relatório da COSEA. Os objetivos são os de adequar os meios de comunicação da Santa Sé às novas tendências de consumo de media, tais como as redes socias ou as aplicações móveis (app); melhorar a coordenação entre os diferentes meios e ainda atingir, progressivamente, poupanças financeiras consideráveis. Os membros da comissão foram escolhidos de entre o pessoal do Vaticano e alguns especialistas internacionais. De estes últimos os nomes escolhidos foram: o Lord Christopher Patten (Reino Unido) será o presidente da comissão, Gregory Erlandson (EUA), Daniela Frank (Alemanha), Padre Eric Salobir OP (França), Leticia Soberon (Espanha) e George Yeo (Singapura).Do pessoal vaticano foram escolhidos Mons. Paul Tighe (Secretario del Conselho Pontifício das Comunicações Sociais que será secretário desta Comissão); Giacomo Ghisani (Rádio Vaticano), Mons. Carlo Maria Polvani (Secretaria de Estado), Mons. Lucio Adrián Ruiz (Internet Service do Vaticano) e Giovanni Maria Vian (L'Osservatore Romano).
Destaque ainda para o facto de que, em setembro de 2014, a Secretaria para a Economia iniciará a preparação do orçamento para 2015. O objetivo é que todos os dicastérios e as administrações promovam a redação de um orçamento anual. A despesa aprovada será da responsabilidade de cada dicastério e administração. A despesa será confrontada com o orçamento e eventuais excessos serão da responsabilidade do próprio dicastério ou administração. 


Fonte: News.Va