29 de Maio de 2018

Papa: sem liberdade não se pode ser santos

Em homilia, Francisco refletiu sobre a liberdade de caminhar para a santidade


Papa: sem liberdade não se pode ser santos

Inspirando-se na Primeira Leitura do dia, na homilia da Missa celebrada na manhã desta terça-feira, 29, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, o Papa Francisco refletiu sobre a liberdade de caminhar para a santidade.

“O chamado à santidade (...) é o chamado a viver como cristão. (...) Tantas vezes, nós pensamos na santidade como algo extraordinário. (...) Não! Ser santos é outra coisa. É caminhar no que o Senhor nos diz sobre a santidade. E o que é caminhar na santidade? E Pedro diz: ponde toda a vossa esperança na graça que vos será oferecida na revelação de Jesus Cristo”, explicou o Papa.

Segundo ele, caminhar para a santidade consiste, portanto, em caminhar ao encontro de Jesus. “É como quando se caminha em direção à luz: tantas vezes, não se vê bem o caminho, porque a luz nos ofusca. Mas não erramos, porque vemos a luz e conhecemos o caminho”, disse. Francisco observou, porém, que quando se caminha com a luz nas costas, se vê bem a estrada, mas adiante existe a sombra, não luz.

O Santo Padre indicou que para caminhar para a santidade, é necessário ser e sentir-se livre. Ele alertou sobre as coisas mundanas que escravizam e lembrou que, por isso, Pedro e Paulo exortam a ‘não conformar-se’. “Esta é a tradução correta destes conselhos: não entrem nos esquemas do mundo, (...) porque isso tira sua liberdade. Para andar na santidade, devemos ser livres: a liberdade de andar olhando a luz, de seguir em frente. Quando voltamos (...) ao modo de viver que tínhamos antes do encontro com Jesus Cristo ou quando nós voltamos aos padrões do mundo, perdemos a liberdade”, reiterou.

O Papa recordou que no Livro do Êxodo se vê como o povo de Deus não quis olhar para frente, para a salvação, mas voltar atrás: “Lamentavam-se e imaginavam a bela vida que passavam no Egito, onde comiam cebolas e carne. (...) É verdade que comiam coisas boas, mas na mesa da escravidão. Nos momentos de provação, sempre temos a tentação de olhar para trás, para os esquemas do mundo, para os padrões que tínhamos antes de iniciar o caminho da salvação: sem liberdade. E sem liberdade não se pode ser santos. A liberdade é a condição para poder caminhar olhando a luz à frente”.

“O Senhor, portanto, chama à santidade de todos os dias. ‘Sejam santos, porque eu sou santo’ é o mandamento do Senhor”, recordou o Papa, concluindo sua reflexão.

Fonte: Amex, com Rádio Vaticano


19

Dez

Confraternização dos Voluntários do Projeto Bom Samaritano

Local: Casa 49

20

Dez

Missa com a participação dos ambulantes

Local: Basílica Santuário do Senhor do Bonfim

24

Dez

Missa da noite do Natal

Local: Basílica Santuário do Senhor do Bonfim