Notícia

17 de Outubro, 2014

Sínodo: os relatórios dos dez círculos menores - Realçar o Evangelho da família

Os relatórios apresentam sugestões relativas ao texto do Relatório após o debate

Foram apresentados nesta quinta-feira os relatórios dos dez pequenos grupos, os chamados “círculos menores”, do Sínodo dos Bispos sobre os desafios pastorais da família. Estes relatórios apresentam sugestões relativas ao texto do Relatório após o debate.

Uma das sugestões é a de ser dado maior realce à mensagem positiva do Evangelho da família, sem olhar apenas para as preocupações das famílias em crise, reafirmando o matrimônio como sacramento, união indissolúvel entre homem e mulher.Noutro ponto ainda é dito que é necessário dar maior atenção à presença de idosos no interior dos núcleos familiares e às famílias que vivem em condições de extrema pobreza, denunciando também os dramas da prostituição, das mutilações genitais femininas e da exploração de menores. É importante também sublinhar o papel essencial das famílias na evangelização e da transmissão da fé.


Quanto às situações familiares difíceis os “círculos menores” evidenciaram que a Igreja dever ser casa acolhedora para todos, por forma a que ninguém se sinta recusado. Todavia, foi desejada uma maior clareza, evitando confusões, nomeadamente, a alguns eufemismos na linguagem. Em relação à aproximação dos divorciados recasados ao sacramento da Eucaristia foram expressos dois tipos de reflexão: de um lado quem sugere que a doutrina não seja modificada, do outro lado quem sugere que se abra a possibilidade de comunhão numa ótica de compaixão e misericórdia em determinadas condições. Em relação aos divorciados que não voltaram a casar foi desejada uma heroicidade de fidelidade conjugal e, ao mesmo tempo, uma aceleração dos processos de nulidade matrimonial. A este propósito foram ainda recordados os filhos como dom de Deus e fruto do amor entre os cônjuges.Os “círculos menores” pediram uma maior orientação cristocêntrica, como também um sublinhado maior à ligação entre os sacramentos do batismo e do matrimônio.


É também reafirmada, nestes relatórios, a impossibilidade de equiparar ao matrimônio entre homem e mulher às uniões homossexuais. Contudo, estas pessoas devem ser acompanhadas pastoralmente e defendidas na sua dignidade.Os “círculos menores” aconselharam ainda uma reflexão mais ampla sobre a figura de Maria e da Sagrada Família, propondo-a melhor como modelo de referência para todos os núcleos familiares.


Finalmente, foi evidenciado que o Relatório Final do Sínodo, o chamado Relatio Synodi, será, contudo, um documento de preparação para a Assembleia ordinária agendada para os dia 4 a 25 de outubro de 2015.


Fonte: News.Va