07 de Novembro de 2018

3º dia da Semana Preparatória da Festa de Nossa Senhora da Guia

O tema deste 3º dia explica um dogma de fé da nossa Igreja Católica, justificando que a Virgem Maria nasceu sem mancha do pecado original


"O tema deste 3º dia da Semana Preparatória da Festa de N.S. da Guia tem por objetivo explicar um dogma de fé da nossa Igreja Católica, justificando que a Virgem Maria nasceu sem mancha do pecado original.

Isto é, Maria, por ter sido escolhida para ser a mãe de Jesus, nasceu livre do pecado original. A expressão correta relacionada à referida questão é a seguinte: Imaculada Conceição de Maria.

A palavra imaculada significa aquela que não tem máculas, que não é manchada. No caso de Maria, quer dizer que ela não foi manchada pelo pecado original. A palavra Conceição significa concepção. Portanto, o Dogma afirma e proclama que Maria foi concebida sem o pecado original. E o pecado Original? É aquele pecado derivado da raiz original da raça humana, ou seja, ele foi cometido pelos primeiros pais: Adão e Eva.

Como Adão e Eva pecaram nós somos gerados na condição e qualidade de pecado em que todos os homens e mulheres nascem.

Isso significa que o homem já nasce em pecado, ou seja, ele não aprende a pecar por influência externa ou mesmo por imitação, ao contrário, ele já nasce num estado de inimizade contra Deus.

O pecado original é assim denominado porque nele está à raiz de todos os outros pecados que todos os homens cometem ao longo de suas vidas.

E o dogma: Para a Igreja Católica, dogma é uma verdade de fé revelada por Deus.

São 43 dogmas proclamados pela Igreja Católica, que os divide em 8 categorias distintas: Dogmas sobre Deus, Jesus Cristo; a criação do mundo, o ser humano, o Papa e a Igreja, os sacramentos, o fim dos tempos. E os Dogmas Marianos que são quatro: Imaculada Conceição, Virgindade de Maria, Mãe de Deus e Assunção de Maria.

Sobre o dogma da sua concepção, sem a marca do pecado original, a Igreja justifica que a Virgem Santíssima recebeu este privilégio, apesar de humana, por causa de Jesus Cristo, gerado em seu ventre.

Assim explica o Catecismo da Igreja Católica:

Para vir a ser Mãe do Salvador, Maria “foi adornada por Deus com nos dignos de uma tão grande missão”.

O anjo Gabriel, no momento da Anunciação, saúda-a como “cheia de graça”. Efetivamente, para poder dar assentimento livre da sua fé ao anúncio da sua vocação, era necessário que Ela fosse totalmente movida pela graça de Deus.

Interessante: A expressão Imaculada Conceição passou a ser quase um ‘nome’ de Nossa Senhora. Muitas mulheres, inclusive, recebem o nome de Conceição."

 

Padre Edson Menezes

Reitor da Basílica Santuário do Senhor do Bonfim




Crédito: Jéssica Bahia/Amex


31

Mai

Última Sexta-feira do mês - Coroação de Nossa Senhora após a Missa das 17h

Local: Basílica do Bonfim

31

Mai

Arraiá da Sagrada Colina

Local: Centro Comunitário Senhor do Bonfim